Arquivo de etiquetas: Cogumelos

Workshop de identificação de cogumelos

O Outono não é só dias húmidos, de chuva e de menos sol. É a época em que as florestas se enchem de cogumelos silvestres. Como nós não gostamos de arriscar e petiscar, não vamos por atalhos. No domingo, o NME organizou um workshop de identificação de cogumelos com o formador e micólogo Marco Ferraz.

A melhor forma de aprender a identificar os comestíveis e os que são mais saborosos, é ir para o terreno com um especialista. Aprendemos sobre a função dos cogumelos no ecossistema, sobre ética da apanha do cogumelo e a identificar várias espécies. Apanhar cogumelos de forma responsável quer dizer: não apanhar em demasia, usar um cesto para permitir que os esporos se disseminem, e ter cuidado olhando por onde pomos os pés e não revolvendo o solo.

Apesar da chuva constante na zona de Moldes na Serra da Freita, o grupo manteve-se persistente e achamos que se angariou mais uns aficionados dos fungos. Houve até oportunidade para degustação da recolha feita. Os cogumelos salteados em lume de lenha ficaram de comer e chorar por mais.

O Marco Ferraz é um guia de natureza entusiasta e excelente comunicador. Obrigada pela partilha e até breve.

Palavras de ordem: “Em caso de dúvida, não arrisque!”

Texto & fotos: Eva Antunes

Amanita Muscaria

NOMES VULGARES (POPULARES)
Amanita-mata-moscas.

MORFOLOGIA
Chapéu – jovem: Hemisférico; adulto: Convexo e por fim aplanado, com a margem mais ou menos estriada nos exemplares adultos.
Dimensão – Até 20 cm Ø.
Cutícula – Viscosa em tempo húmido, separável, coberta por flocos verrucosos brancos, regulares e dispostos concentricamente.
Cor – Vermelho escarlate, que pode esvanecer para alaranjado ou amarelo-alaranjado, salpicado de branco pelas verrugas, vestígio do véu universal, que são lábeis e desaparecem facilmente por lavagem ou com a idade.
Lâminas – Brancas, livres, apertadas, desiguais.
Pé – 810-25 x 2-3 cm; cilindráceo, bolboso, com a superfície flocosa a princípio, no final lisa, oco com a idade.
Anel – Amplo, membranoso, persistente, branco, com bordo flocoso por vezes amarelo.
Volva – Branca, friável, dissociada em verrugas flocosas dispostas mais ou menos regularmente sobre o bolbo

CARNE
Branca, densa, colorida de amarelo-laranja por baixo da cutícula do chapéu.
Odor – Não apreciável.
Sabor – Agradável herbáceo ou a avelã.

ESPORADA (COR)
Branca.

ECOLOGIA
Frequente em terrenos ácidos com preferência por cobertos de bétulas ou de coníferas, geralmente em grupos numerosos, e também em florestas mistas mas em menor abundância. Micorrízico. Final de verão, outono e primavera.

COMESTIBILIDADE
TÓXICO. Provoca intoxicação neurológica, com efeitos psicotrópicos, caracterizada por síndrome micoatropínica (período de incubação curto).

FONTE: Guia do colector de cogumelos