Peneda Gerês Trail Adventure – Trail Solidário

25 km, 1500 d+

Nada melhor para terminar a Via Sacra com destino à Madeira do que esta prova. Tem tudo! Desnível, trilhos técnicos, ambiente, estradões, cerveja, paisagens, água, sol, … como na farmácia! Parabéns Carlos Sá por esta visita guiada e pela oportunidade de descobrir novos caminhos. A opinião dos participantes estrangeiros é unânime. Prova top. Talvez por isso haja já uma legião de repetentes. Portugal pode não ter grandes montanhas. Compensa com a grandiosidade das suas gentes.

Snowtime!

Ver a Serra da Freita pintada de branco é algo que não se vê todos os dias.

Com o cancelamento da actividade de fastpacking prevista para a Serra do Alvão o Director da Secção de Trail Running (Fernando Santos) pôs em marcha o seu plano de evitar a todo o custo uma nova ida para as escadarias da Ribeira do Porto. 06h30 era a hora de saída de Espinho rumo a Chão de Ave. O plano era simples. Subir até ao ponto mais elevado da Serra da Freita (São Pedro O Velho) e regressar.

Foto: Mika Magalhães
Foto: Mika Magalhães
Foto: Fernando Santos
Foto: Mika Magalhães
Foto: Mika Magalhães

 

https://www.facebook.com/fernando.cos.santos/videos/1202141599884450/

 

 

Termas é connosco

Depois do 1º lugar obtido pela equipa do NME na edição do ano passado lá teremos de voltar a Terras de Santa Maria para tentarmos a revalidação do título.

Se vencermos haverá festa no final. Senão, também!

NME powered by BIFANA

Trilhos Termais 2017 Edição Sunset

Para os que ainda têm dúvidas…Desafias-te numa corrida contra o sol! :)Inscreve-te aqui: goo.gl/0B6bv0#caldasdesaojorge #trilhostermais #sunset #santamariadafeira

Geplaatst door Corrida Urbana Terras de Santa Maria op maandag 27 februari 2017

Por amor à camisola

O prometido é devido!

Todos aqueles que se inscrevam no clube durante o ano de 2017 ou que procedam à regularização do pagamento de quotas receberão de oferta uma sweatshirt NME.

Todos aqueles que participem em competições desportivas em representação do clube receberão também de oferta uma t-shirt técnica NME.

Sweatshirts adicionais poderão ser adquiridas pelo preço de 25,00€.

T-shirts técnicas adicionais poderão ser adquiridas pelo preço de 10,00€.

Assim sendo, mais vale inscreverem a família toda no clube ; )

Valha-nos Santa Iria!

Decorreu no passado dia 5 de Fevereiro a V edição do Trail de Santa Iria (Branzelo, Gondomar). O clube esteve representado nas três provas (43K, 23K e 13K) tendo obtido o 3º lugar por Equipas na prova Ultra-Trail 43K!

Parabéns à organização da prova que soube surpreender os participantes com um percurso equilibrado, melhorando em muito o percurso da edição anterior.

Sendo um local de fácil acesso desde Espinho torna-se assim uma interessante alternativa a Valongo ou à Freita para treinos longos.

 

Ready to go!

 

Ri-te, ri-te, …

 

Fotografia do Fernando na sua passagem pela Sr.ª do Salto

 

Nada como correr com a fatiota a condizer… Foto: Fernando Ferreira

 

RESULTADOS

Ultra Trail  – 43K

3º Lugar por Equipas

13º Nuno Coelho 6h20

14º Fernando Santos 6h20

36º José Silva 6h55

54º João Graça 7h41

61º Mika Magalhães 8h06

62º Nuno Tamagnini 8h06

 

Trail Longo – 23K

130º Nuno Raposo 3h27

 

Mini Trail – 13K

56º Lugar por Equipas

456º Paula Duarte 2h07

468º Alice Santos 2h08

687º Vanessa Tavares 2h40

691º Cláudia Magalhães 2h41

692º Diolinda Tavares 2h41

Reunião de Direcção

No dia 01.02.2017, pelas 22h00, na  sede do NME na Nave Polivalente de Espinho irá realizar-se uma reunião da Direcção do Clube com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Inscrições e pagamento de quotas;
2. Funcionamento da E3;
3. Eleições biénio 2017/2018;
4. Plano de actividades 2017;

Todos os sócios que pretendam apresentar propostas para actividades ou solicitar algum tipo de informação serão bem vindos.

Fastpacking: not so fast…chilly!

 

Eram umas 22h30 quando saímos de Espinho rumo ao Gerês. A ideia era simples: andar rápido e leve. Como iríamos pernoitar na Serra teríamos de levar alguma roupa e um saco cama que minimizasse o frio que a previsão meteorológica nos prometia.

Como combinado encontramo-nos com o Carlos Sá em Ponte da Barca.

“Mochila? Saco cama? Então não era para correr?” 

Lost in translation. Nada que não se resolva e daí a uns minutos já estávamos a arrancar desde o Mezio guiados pelo Carlos.

Estava frio mas nada que com um ligeiro trote não fizesse, passados um par de quilómetros, começar a tirar roupa ou a abrir os casacos. Na mesma altura ouvimos ao longe um auuuuu…… Se estivesse aqui o Caldas…

Chegados ao  trilho que serviu de percurso ao Campeonato do Mundo de Trail Running e com o aumento da altitude começamos a ver as luzes das aldeias lá em baixo e Viana lá ao fundo. O vento começava a soprar com mais intensidade e o frio é a melhor motivação para não parar de subir.

Passado o cume era altura de começar a procurar o local para bivacar. “Por aqui” dizia o Carlos com a certeza de quem já conhece aqueles caminhos de olhos fechados.

Entramos num abrigo de pastores e rapidamente a lareira se incendiou. Lá fora o vento soprava forte e dava a sensação de estarmos no meio de um grande temporal. Falamos de tudo e de nada enquanto o Fofoni ia esvaziando a despensa trazida de casa.

Eram umas 03h30 quando nos deitamos.

Acordamos com a luz a passar por entre as frinchas das pedras. O vento estava mais calmo. “Nove e quê!” Normalmente acorda-se cedo quando se dorme no monte mas desta vez tal não aconteceu. O plano de fazer mais alguns quilómetros pela manhã estava fora de hipótese. Teríamos de baixar e regressar ao Mezio.

Geplaatst door João Graça op zaterdag 14 januari 2017

A vista era fenomenal! Na descida ainda deu para nos cruzarmos com uns garranos escondidos no meio da pouca vegetação que resta dos incêndios ocorridos no ano passado.

Não se fez grande distância nem desnível mas a pernoita neste refúgio de altitude deu para relembrar as noites passadas a tiritar de frio a desejar o aparecimento dos primeiros raios de sol.