Arquivo da Categoria: escalada

Seguro desportivo FPME/CAF 2020-21

Já se encontra disponível, para activação ou renovação, o seguro desportivo FPME/CAF para a época 2020/2021. Este seguro é válido de 1 de Outubro a 30 de Setembro.

O pagamento deverá ser realizado por transferência bancária para a conta do NME: PT50 0018 2115 03502895020 50. Agradecemos que envie para secretaria@montanha.org o comprovativo de pagamento e os seguintes dados: nome completo, data de nascimento, nº da licença (no caso de ser renovação), cartão de cidadão, contacto, morada, email, nome e contacto de emergência.

Na primeira vez que é activado o seguro CAF é necessário enviar para o clube um atestado de robustez física, válido para as posteriores renovações.

Os preços para 2020-21 são:

Categoria/Nível
T1 – Idade superior ou igual a 25 anos (nascidos antes de 01/01/1997) — 91,40€

J1 – De 18 a 24 anos Nascidos entre 01/01/97 e antes 01/01/2003 — 66,70€

J2 – Menos de 18 anos Nascidos depois de 31/12/2002 — 60,00€

C1 – Esposa/esposo de um membro CAF – 66,30€

E1 – Filhos de um membro com idade compreendida entre 18 e 24 anos (nascidos entre 01/01/97 e 31/12/2002) — 55,30€

E2 – Filho de um membro com menos de 18 anos (nascido despois de 31/12/2002) — 48,60€

A1 – Mais de 65 anos Nascidos antes de 01-01-56 e com cartão CAF antes de 01-09-2011 — 83,60€

S1 – Guias de Montanha — 82,10€

Parceria Espaços Naturais – NME

Graças a uma parceria estabelecida com a Espaços Naturais, os sócios do Núcleo de Montanha de Espinho podem usufruir de:

  • 20% de desconto nos cursos da Espaços Naturais;
  • 10% de desconto nas expedições da Espaços Naturais.

Podem consultar as ofertas e ficar a conhecer melhor a empresa em:
http://www.espacosnaturais.net
https://www.facebook.com/espacosnaturais/
@espacosnaturais

Votos de muitas e boas aventuras com esta equipa de excelentes profissionais!

COVID19 – ACESSO A ROCÓDROMOS

O rocódromo existente no interior da Nave Polivalente de Espinho encontra-se temporariamente encerrado devido à utilização da instalação desportiva como hospital de campanha.

O acesso ao rocódromo exterior (torre) encontra-se autorizado, a partir do dia 13.05.2020, tendo o Plano de Contingência COVID-19 apresentado pelo NME merecido a aprovação da C.M. de Espinho, Protecção Civil e Delegada de Saúde.

  1. A utilização do rocódromo exterior da Nave Polivalente de Espinho é destinada ao uso exclusivo de associados NME com a situação perante o clube devidamente regularizada e possuidores de seguro desportivo LIBERTY E3, CAF ou FPME nível 3 ou superior;
  2. É obrigatória a utilização de capacetes (escalador e assegurador);
  3. É interdito o acesso ao interior das instalações da Nave Polivalente, incluindo o acesso às instalações sanitárias;
  4. O número máximo de utilizadores do rocódromo para efeito de aulas (escaladores e asseguradores), em simultâneo, é de 5 (cinco) alunos e de 1 (um) treinador;
  5. O número máximo de utilizadores do rocódromo para efeito de treino individual (escalador e assegurador), em simultâneo, é de 2 (dois) associados;
  6. É obrigatório o uso de magnésio líquido (suspensão de base alcoólica), devendo o mesmo ser aplicado simulando a lavagem de mãos, antes de qualquer tipo de contacto com as presas ou corda;
  7. É obrigatório o uso de máscara social, exceto no caso do escalador, já que este se encontrará voltado para a parede;
  8. O afastamento mínimo entre utilizadores do rocódromo, ao nível do solo, é de 4 metros;
  9. Deverá ser mantida uma via de escalada sem utilização, entre vias a serem escaladas, de forma a garantir um afastamento mínimo entre escaladores de 2 metros;
  10. O assegurador deverá afastar-se, no mínimo, 4 metros da base da via de escalada;
  11. É interdita a partilha de EPIs (arneses, descensores, bloqueadores, capacetes,…);
  12. O manuseamento das cordas apenas é permitido após a lavagem de mãos (assegurador) ou aplicação de magnésio líquido (escalador);
  13. Deverá ser garantida, na base da parede de escalada, a disponibilidade de água e sabão, para lavagem frequente de mãos;
  14. O controlo de acessos ao rocódromo para efeito de aulas e treinos será efetuado mediante agendamento prévio, de forma garantir o cumprimento da lotação máxima permitida;

De acordo com o previsto no ponto 14 todos os interessados em utilizar a estrutura de escalada deverão realizar, obrigatoriamente, com a antecedência máxima de uma semana, o agendamento da reserva através do envio de e-mail para secretaria@montanha.org ou eva.antunes@montanha.org.

O registo das reservas será realizado num calendário partilhado disponível para consulta em www.montanha.org.

Taxa de utilização de rocódromo

Em 2020, haverá uma taxa para utilizadores (adultos) do rocódromo, no valor de 20 €, pagável até março de 2020.
Assim, um sócio escalador do NME que queira utilizar os rocódromos em 2020, quer para aulas da E3 quer para treinos, tem que ter:
  1.  Quota anual em dia;
  2. Seguro desportivo válido;
  3. Taxa de utilização de rocódromo em dia (só para adultos).
Para mais informações, consulta este site ou contacta por secretaria@montanha.org.

Seguro desportivo FPME-Liberty 2020

O seguro morreu de velho!

Está a aproximar-se o final do ano e é altura de fazer o seguro desportivo FPME-Liberty. O nível 3 é o que cobre a actividade de escalada e, para 2020, mantém-se o preço de 67 euros (51 € do seguro + 16 € da licença federativa).

Os pedidos efetuados até dia 27 de dezembro 2019 estarão ativos às 00:00 de 1 de janeiro de 2020.

A declaração de inexistência de contra-indicações para a prática da modalidade tem que ser totalmente preenchida e assinada por todos (novas inscrições e renovações).

Para mais informações e links para as declarações clica aqui.

-------------
(Relembramos que o acesso aos rocódromos é exclusivamente para sócios do NME que tenham seguro desportivo válido.)

QUOTAS

A partir de janeiro 2020, o valor de quota anual do Núcleo de Montanha de Espinho é de:

  • 25,00€ para adultos;
  • 15,00€ para menores (sub 18 anos no início do ano civil).

Haverá desconto para:

  • cônjuge (ou companheiro em união de facto) de um sócio/a, que pagará 15,00€;
  • filho(s) menor(es) de um sócio/a, que pagará(ão) 7,5€.

As quotas são anuais, válidas de janeiro a dezembro de cada ano.

O valor da jóia para quem se inscreve pela primeira vez é de 10,00€.

Em 2020, os sócios escaladores adultos terão que pagar ainda uma taxa de utilização de rocódromo de 20€, pagável até março de 2020.

O pagamento deverá ser realizado preferencialmente por transferência bancária para a conta:

PT50 0018 2115 03502895020 50

No acto da inscrição/renovação, indica a modalidade que praticas. O comprovativo de pagamento e os documentos deverão ser remetidos para: secretaria@montanha.org.

Convocatória para Assembleia Geral

Caros Associados,

Venho por este meio convocar, nos termos do Art.º 7º dos Estatutos do Núcleo de Montanha de Espinho, para a 45ª Assembleia Geral do Núcleo de Montanha de Espinho.

Esta reunião terá lugar na Nave Polivalente de Espinho, dia 14 de dezembro de 2019, às 18h00, com a seguinte ordem de trabalhos:

1. Informações de expediente;
2. Apreciação da proposta de alteração do valor de quota;
3. Apreciação e votação do Plano de Actividades e Orçamento para o ano 2020;
4. Outros assuntos.

Caso à hora marcada não estejam presentes mais de metade dos associados a Assembleia Geral terá lugar meia hora depois com qualquer número de associados presente.

Com os melhores cumprimentos,

Tiago Ramires
Presidente da Assembleia Geral

Contactos

Instagram: @nme_nucleomontanhaespinho

Facebook: www.facebook.com/nmespinho/

E-mails

Presidente da Direcção: eva.antunes@montanha.org

Secretaria: secretaria@montanha.org

Tesouraria: tesouraria@montanha.org

Morada

Nave Polivalente de Espinho

Rua da Nave, Lugar de Sales, Silvalde, 4500-474 Espinho

Envio de correspondência

NÚCLEO DE MONTANHA DE ESPINHO

Apartado 179

Loja CTT Espinho

4500-217 Espinho

Contacto telefónico: 914055554

Pagamentos para: PT50 0018 2115 03502895020 50

We will be back!

6 de Outubro de 2011.  Estamos no top da via “Oeste” (300m, V) da Aguja Negra, nos Galayos, Serra de Gredos. Os antebraços acusam o tamanho da via e a névoa que se vai instalando à nossa volta lembra-nos a urgência em baixar para o refúgio.

Grande no Topo da Aguja Negra

Porém, momentaneamente, a névoa dissipa-se e permite-nos olhar em redor. A vista do Tórreon desde a Aguja Negra mostra-nos todo o seu esplendor e justifica a fama que esta agulha carrega. Uma seta de granito apontada aos céus. Uau!

“Temos de cá voltar!”

Vista do Tórreon desde a Aguja Negra

21 de Setembro de 2018. 18h30

Hora combinada para a saída de Espinho. A Eva e o Zé estão em pulgas. Apanhamos o Marco em casa e siga em direcção a Nogal del Barranco. O plano é simples: bivacar no parque de estacionamento, fazer a aproximação ao Tórreon passando pelo refúgio Victory, ascender o Tórreon pela via Direta Sur Clássica (140m, V/V+) e baixar novamente até Nogal del Barranco para pernoitar. Deste modo teríamos apenas de carregar o material necessário para a escalada sem necessidade de pernoitar na base da parede.

Chegamos a Nogal del Barranco e o parque de estacionamento está… cheio! Parece que não fomos os únicos a aproveitar o fim de semana solarengo para vir Galayar…

22 de Setembro de 2018

Let´s rock & roll!

Acordamos ainda o sol vinha a caminho. A temperatura estava óptima e a vontade de pôr as mãos na rocha era muita. Separado o material para as duas cordadas começamos a aproximação que, para quem tem de se preparar para as provas de trail que se avizinham, vinha mesmo a calhar.

Refúgio Victory

A temperatura elevada começava a fazer as primeiras vítimas. Neste mesmo dia estava a decorrer o Ultra Trail de Gredos com passagem pelos Galayos (o refúgio situava-se ao km 63 da prova de 80 km). Os primeiros atletas apareciam a pedir água ainda estando longe do refúgio. Mal sabiam eles que o único ponto de abastecimento de água era a fonte situada no trilho para Nogal del Barranco e que esta apenas deixava cair um fiozinho de água…

“Upa, upa!”

Avançamos em direcção ao Tórreon e, para acelerar a ascensão, decidimos que apenas formaríamos uma cordada. Eu seria o varredor de serviço (na última vinda aos Galayos tivemos de abandonar um entalador na via e uma cordada que estava agora a escalar na face norte do Tórreon tinha acabado de deixar um friend lá entalado…)

À sombra dos gigantes

Conseguimos dar relativamente bem com o início da via. Um pitão numa placa vertical denunciou a localização. A Eva ameaçou que se não a deixassem abrir este largo atirava-se dali abaixo. Lá teve de ser…

Eva no primeiro largo da via

Chegamos à primeira reunião desde a qual já se tinha uma vista bastante aérea da Aguja Negra. O Zé abriu o segundo largo mas teve de tirar senha para montar a reunião. O sono começou a atacar…

Vista do patamar da primeira reunião

 

Vista da Aguja Negra com escaladores no cume

O patamar da segunda reunião já era bastante cómodo e sombreado. Daqui já era possível ver o diedro do terceiro largo.

Zé a abrir o terceiro largo

 

Eva a arrancar para o terceiro largo

 

Eva e Marco no terceiro largo da via

O quarto largo é uma pequena travessia no topo do Tórreon cujas descrições de várias ascensões apresentam como sendo algo de muito exposto e aéreo. De duas, uma: ou o chamamento para uma cerveja no refúgio nos toldou os sentidos ou as descrições são um tanto um quanto exageradas.

Eu, num dos largos da via

A verdade é que acabamos os quatro encavalitados no topo do Tórreon. Uns, a comer sandes de panado, outros, em sessões fotográficas.

A foto de cume

 

Nada como uma sande de panado no topo do Tórreon

A selfie obrigatória

O sol já se tinha posto e o vento começava a soprar (o que para alguém que está montado num bloco de granito em calções e t-shirt não é assim tão agradável). A partir dali foi baixar até ao refúgio onde, já no escuro da noite, a ambicionada cerveja nos aguardava.

Going down?

Restava agora descer os 5 km com 900m de desnível até ao estacionamento. Prueba superada!

Rising of the moon @ Galayos

 

Croqui da via

Para mais informações sobre os Galayos consultem isto.

Urban Climbing @ Espinho

No próximo dia 26 de Maio o NME irá organizar um urban climbing contest, em versão test drive, integrado num evento promovido pela Câmara Municipal de Espinho.

Serão identificados e marcados vários problemas de escalada na zona envolvente ao Parque João de Deus e Biblioteca Municipal.

A marcação dos problemas será realizada pela dupla Topas + Olga.

Haverá problemas com vários graus de dificuldade, para todas as idades. Entre os inscritos haverá o sorteio de t-shirts NME!

Mais informações brevemente!

Dias perfeitos

O NME participou na Xuntanza de Faro de Budiño 2018 no fim de semana passado. O clima foi o ideal quer nas emoções, quer na meteorologia. Pessoas perfeitas têm direito a um tempo perfeito. Sábado foi sem chuva em Budiño. A noite e a manhã pingadas de domingo levaram-nos a rumar a Monteferro para escalar à beira-mar. O encontro foi de confraternização e partilhas, com amigos antigos e novos. Planos para as próximas saídas não faltam. Parabéns à organização. Dias perfeitos.

 

 

Circuito FPME de Escalada de Bloco

O escalador Leonardo Silva, aluno da E3 – Escola de Escalada de Espinho, alcançou um magnífico 2º lugar (Infantis A Masculinos) na primeira prova de 2018 do Circuito FPME de escalada de bloco.

Nuno “Topas” Gonçalves sacou um 19º lugar (Séniores Masculinos).

Parabéns aos atletas e ao treinador ; )

 

https://www.facebook.com/raulpintodasilva/videos/1862614153773264/

Fotos e vídeo: Raúl Silva

Urban Climbing @ Braga

Numa organização da Associação Desportiva de Escaladores de Braga realizou-se no passado dia 24 de Fevereiro uma competição de escalada urbana.

O clube esteve representado nesta competição pela Eva Antunes, Nuno Gonçalves (Topas),  José Silva e pelo Sílvio Morgado.

De destacar o fantástico 6º lugar alcançado pela Eva.

You rock!

Queres subir na vida?

O Núcleo de Montanha de Espinho (NME) tem dois rocódromos para a prática de escalada desportiva e bloco: um interior e outro exterior, ambos na Nave Polivalente de Espinho. Informações sobre o horário aqui.

O NME tem ainda o projecto E3 – Escola de Escalada de Espinho, que tem por objectivo possibilitar a aprendizagem da prática de escalada,  bem como permitir o primeiro contacto com o mundo vertical a todos aqueles que pretendam subir na vida. O acesso às aulas de escalada é limitado aos associados do NME.

Tem acesso aos rocódromos os sócios do NME com as quotas em dia e seguro desportivo válido. 

Para quem deseje fazer um “test drive” e ver se a escalada poderá fazer parte da sua vida, isso é possível durante uma aula, ou na companhia de um membro da Direcção. Contacta-nos!

Contactos: secretaria@montanha.org; eva.antunes@montanha.org

Início da Época de Bloco

Pois é está a chegar o tempo de apertar uns blocos e o NME tem andado pela serra à procuras deles!

Estes tendem a ser dificeis de encontrar, muitas vezes vemo-los no horizonte e quando nos aproximamos não passam de uma miragem.

Nesta busca pelo bloco “perfeito”, ou melhor, nesta busca de fuga da cidade e companhia de amigos na serra, lá encontramos algumas linhas para nos divertirmos na nossa Serra de eleição, a Serra da Freita.

Segue uma lista dos blocos abertos na Freita, por membros do NME e demais amigos:

“Batata Quente” – 6b – Silvio Morgado – Zé – Baptista
“7 Minutos” – 6a – Silvio Morgado – Devessas – Baptista
“Esquadrão Classe A” – 7a – Silvio Morgado – Devessas – Baptista
“Quadrado” – 6a – Baptista
“A.I.A.” – 6a – Baptista
“30º à Sombra” – 6a – Baptista
“Brisa de Verão” – 6b – Baptista
“Passeio de Verão” – 6b+ – Baptista
“Último Pegue” – 6c – Baptista (com 2 membros do CEM: Sérgio e Topas)
“Bacilo” – 7a – Baptista (com Sérgio do CEM)
“Leaf” – 6b – Baptista (com Filipe Sequeira)
“Leaf Reloaded” – 6b+ – Baptista (com Filipe Sequeira)

Projectos:

“3 Bois” – Baptista (com Filipe Sequeira)
“Batata Doce” – Baptista – Silvio – Zé
“Nevoeiro a 13º” – Baptista
“Cresce e Aparece” – Baptista

Algumas fotos para aliciar mais malta a se juntar nestes passeios!!

“Último Pegue” – foto por Sérgio Martins
Ultimo Pegue

“Bacilo” – foto por Sérgio Martins
Bacilo

“Esquadrão Classe A” – Foto por Silvio Morgado
Esquadrão Classe A

Bloco na Serra da Freita

Dia 3 Fevereiro, pelas 08h30 já subiamos a Serra, marcava no carro 3 graus, irra que frio!

Mas lá subimos para apertar o granito gelado, mas ao Sol!

Repetiu-se a via “Cabana d’Ossos” e a “Ancadouro”. Tentou-se a “Solaris”. Isto no sector Delta Solaris. Ainda neste sector abrimos a via “Batata Quente” (FA por Silvio Morgado) e ficou um projeto.

Seguimos para o Delta Idóia, isto depois de dar 2 de letra com o Topas, a Olga e o Filipe, que entretanto pelo Delta Solaris apareceram. No Delta Idóia tentou-se a “Toca da Raposa” e escalou-se a “Freita-Tech”.

Ficam algumas fotos:

batata quente + projectoFreita Techancadouromerujalmar de nuvens